segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Sexta feira, dia 6 de Novembro,
Jantar com a Catarina e concerto de piano e violino em Santo António dos portugueses a seguir. É stata una bela serata! A Catarina, não sei se já falei dela, é uma rapariga que está a estudar Direito Canónico cá em Roma e que também vive na Pietro Coletta.

Sábado,dia 7
Levanto-me ás 6 menos um quarto da manhã para partir ás 7 para uma peregrinação de todos os Universitários de Roma e Abruzzo ao Santuário de San Gabrielle della Adolorata. Inscrevi-me na residência da Alice e fui no autocarro delas.No grupo íam também as duas Paulines e a Doris, uma suíça que está a fazer filosofia numa Pontifícia.Agora estamos todas no côro interuniversitário _eu, a Alice, a Pauline e a Doris. As "Irmãs" de casa da Alice (são leigas consagradas,por isso as aspas) eram simpaticíssimas e souberam criar uma ambiente engraçado.
O sítio do Santuário é lindíssimo, no meio de montanhas e picos nevados, e estava povoado por uma verdadeira multidão!De estudantes, padres e freiras... Sem dar grandes pormenores, foi muito bom sentir-me em comunidade, rezar em conjunto_apesar das foleiradas pastorais italianas que rivalizam com as brazileiras e metem as portuguesas num saco_ e aproveitar o convívio destas pessoas. Gostei também de conhecer a figura do Santo jovem Passionista (também não conhecia esta ordem) que morreu com 24 anos e é padroeiro dos jovens italianos. Foi também bom ter tido oportunidade de falar mais com a Doris,de quem só sabia o nome.

Domingo
À tarde a Missa em Santo António e o Magusto a seguir. Encontrei o Padre Zé Frazão que foi celebrar e ficou para o Magusto, mais o Santana e outro jesuíta chamado Marco que eu não conhecia.
Depois das castanhas e do caldo verde ainda fui para Trastevere à procura de um restaurante que não fazia a mínima ideia de onde era, para festejar os anos da Pauline. Depois de umas reviravoltas lá achei a coisa.Conheci mais um punhado de franceses, mais as italianas com quem a Pauline vive.

A comunicação é ainda rudimentar, é algo que avança por pequenas etapas...Irrita tanto não poder meter uma língua nova de um vez na cabeça!Um dia hão-de inventar um dispositivo de tradução automática para pôr no cérebro.Hein?Isso é que era.Enfim,é preciso ter paciência. E estudar!

3 comentários:

  1. "Um dia hão-de inventar um dispositivo de tradução automática para pôr no cérebro.Hein?Isso é que era." Vide http://en.wikipedia.org/wiki/Races_and_species_in_The_Hitchhiker%27s_Guide_to_the_Galaxy#Babel_fish .
    Obrigado por todas estas novidades! E sim, o blogue está muito mais bonito!
    Saudades*

    ResponderExcluir
  2. Descobri-te! À conta aqui do Príncipe Myshkin.

    ResponderExcluir
  3. PXT! Então?! Ainda estás viva?

    ResponderExcluir